Site Overlay

Nokia cria bateria que dura o dobro do tempo

Pesquisadores da Nokia desenvolveram um novo tipo de bateria que pode alcançar autonomia 2,5 vezes maior que os componentes atuais. A tecnologia tem tudo para se mostrar atraente em especial nos celulares e outros dispositivos portáteis. Para chegar a este resultado, os cientistas usaram nanotubos de carbono com maior capacidade de reter energia num mesmo volume.

O resultado foi obtido pelo Bell Labs, pertencente à organização finlandesa especializada em pesquisa e desenvolvimento – não confunda com a marca Nokia de smartphones, atualmente sob tutela de uma empresa chinesa.

Nokia pretende explorar a nova tecnologia comercialmente no futuro — Foto: Divulgação/Nokia

Nokia pretende explorar a nova tecnologia comercialmente no futuro — Foto: Divulgação/Nokia

A nova bateria criada pelos cientistas é mais densa energeticamente e eficiente, tudo sem aumentar o volume do componente, preocupação central para permitir sua adoção em dispositivos portáteis, como celulares.

Segundo artigo publicado na especializada Nature Energy, a nova bateria usa um design que envolve lítio e nanotubos de carbono. A construção da bateria elimina gargalos e focos de ineficiência das baterias tradicionais, permitindo um fluxo de energia extremamente eficiente.

O protótipo permite que o rendimento de um mesmo volume seja 2,5 vezes superior a um equivalente convencional no mercado. Outro desdobramento da tecnologia é que a nova bateria da Nokia deva se mostrar muito mais rápida na recarga.

O estudo compara a nova bateria com as atuais: os especialistas afirmam que, em laboratório, os testes renderam uma bateria com células de 480 Wh/kg (Watts-hora por quilograma), medida de densidade – a relação de quanta energia “cabe” em cada célula da bateria – mais de duas vezes superior à melhor bateria de lítio disponível no mercado na atualidade.

A Nokia descreve a tecnologia como ideal para o uso numa nova geração de dispositivos conectados, todos com acesso às redes 5G, requisito que tende a elevar a demanda por energia em baterias de celulares, drones e acessórios IoT.

A companhia finlandesa também fala em uma nova geração de unidades de armazenamento de energia renovável que seriam usadas na infraestrutura de geração e distribuição de eletricidade e também em automóveis elétricos. Entretanto, ainda não há previsão de quando produtos derivados da pesquisa do Bell Labs alcancem o mercado.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *